Valdeck Almeida de Jesus
O poeta da verdade!
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário Textos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks


Casa do Escritor pode ser uma realidade na Bahia
 
Escritores baianos se reúnem com Secretário de Cultura Jorge Portugal e debatem extensa pauta de reivindicações
 
Os Artistas da Palavra participaram ontem (28/01), no Museu de Arte da Bahia, de reunião com o Secretário de Cultura da Bahia, Jorge Portugal, para reivindicar e fazer sugestões para atividades e mudanças necessárias ao setor do Livro, Leitura e Literatura. (Foto: David Alves Gomes, Roberto Leal, Tiago Oliveira Nascimento, Jorge Baptista Carrano, Jorge Portugal, Valdeck Almeida de Jesus e Zulú Araújo).
 
Fizeram parte do encontro representantes do setor da literatura e do livro, poetas e conselheiros de cultura, que apresentaram várias demandas, algumas delas históricas para a literatura. Estiveram presentes, o secretário de cultura do estado da Bahia; o presidente da Fundação Pedro Calmon, Zulú Araújo; o presidente do Colegiado setorial de Literatura,  Conselheiro Estadual de Cultura e poeta Jorge Baptista Carrano; o presidente da UBESC - União Baiana de Escritores, poeta e editor Roberto Leal; o Conselheiro de Cultura do município do Salvador e poeta Thiago Nascimento; representando os coletivos Projeto Fala Escritor e Sarau da Onça, o poeta  e Cônsul do Parlamento Nacional de Escritores da Colômbia, Valdeck Almeida de Jesus e o representante do coletivo de poesia marginal, Enegrecência poética.
 
Os Artistas da Palavra apresentaram uma dezena de demandas dos setores da literatura e do livro, a saber:  Criação de projetos de apoio à produção e impressão e circulação de livros de autores independentes, com a isenção fiscal para empresas de médio porte que patrocinem essas publicações; unidade do setor, agregando literatura, livro, leitura e biblioteca a partir de 2016; reordenação dos editais do setor quanto a seus objetivos, à sua formatação e uma linguagem mais acessível aos proponentes, principalmente do interior do estado que têm dificuldade de entendimento dos mesmos; Dar um maior impulso ao Mapa da Palavra; criação junto ao Congresso Nacional das profissões de Artista da Palavra e Mediador de Leitura; Projeto de feiras do livro itinerantes e permanentes nos territórios de identidade do estado; Festa do Cordel na Bahia nos 27 territórios de identidade do estado; instituição do Dia Nacional da Poesia na Bahia mantido em 14 de março, aniversário de Castro Alves com comemorações e eventos em Salvador durante todo o dia e a criação da Casa do escritor da Bahia conforme proposta abaixo:
 
Ao Secretário de Cultura do Estado da Bahia
Professor Jorge Portugal.
 
A presentamos proposta de criação da CASA DO ESCRITOR DA BAHIA em imóvel do centro histórico com apoio da SECULT (FPC – Fundação Pedro Calmon FUNCEB – Fundação Cultural do Estado da Bahia e  IPAC -  Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia), tendo a participação da sociedade civil  e do setor literário caracterizada por  curadoria (função remunerada com processo de indicação a ser determinado) escolhida no setor por período de quatro anos, renovável. Na CASA DO ESCRITOR DA BAHIA teríamos:
- Oficinas (voltadas ao publico interessado e alunos da rede estadual de ensino por indicação das escolas) que capacitem novos profissionais da cadeia do livro. Propostas de oficina: criação literária, promoção e incentivo de novos autores, orientação do entendimento da linguagem de editais, diagramação, design gráfico, revisão,  ilustração entre outras e serem determinadas.
- Salão de eventos para saraus permanentes de coletivos de poesia e apresentações correlatas, lançamento de livros e eventos literários.
- Sala para palestras, cursos e workshops (media cinquenta pessoas).
- Livraria onde a venda dos títulos será direta entre o autor e o leitor sem o preço de capa hoje cobrado pelas livrarias.
- Biblioteca onde serão catalogados livros de autores baianos cadastrados no Mapa da Palavra (uma unidade de cada título) para pesquisa e consulta.
- Cômodos que garantam a permanência de escritores e mediadores de leitura do interior que venham à capital para eventos e afins acolhendo-os durante a permanência.
- Café literário terceirizado com parte da renda (a ser determinada) será revertida à CASA DO ESCRITOR DA BAHIA para pagamento de serviços.
É necessário que esse imóvel tenha dimensões que atendam às demandas acima descritas, obedeça no seu projeto a critérios de acessibilidade, esteja no circuito cultural do Centro Histórico (Santo Antônio Além do Carmo seria interessante) com fácil acesso do público frequentador e próximo a terminais de transporte e área de estacionamento.
Estamos certos de que esse pleito atende às demandas do setor de Literatura, Livro, Leitura e Biblioteca no estado da Bahia, consolidando-o em definitivo.
 
Atenciosamente.
 
 
Jorge Baptista Carrano
Colegiado Setorial de Literatura do estado da Bahia – Presidente.
Conselho diretivo do Livro Leitura e Biblioteca do município do Salvador – Conselheiro.
CEC – Conselho Estadual de Cultura – Conselheiro.
Projeto Fala Escritor (coletivo literário) - Coordenação.

  
Os participantes saíram da reunião com a certeza de que o setor de Literatura e Livro será atendido nessas demandas, segundo o secretario de cultura do estado da Bahia, Jorge Portugal, que se mostrou bastante sensível, e, portanto, o setor aguarda os desdobramentos e os representantes da área vão acompanhar a execução dos projetos.
Valdeck Almeida de Jesus
Enviado por Valdeck Almeida de Jesus em 29/01/2016
Alterado em 29/01/2016


Comentários